Buscar:

Envie textos e fotos: WhatsApp (22) 9 9709-9308

Envie WhatsApp para (22) 9 9709-9308

Simaria é diagnosticada com tuberculose ganglionar

17/04/2018 15:03:57, Foto: Campos 24 Horas

O apresentador Leo Dias, do Fofocalizando, revelou com exclusividade o motivo da internação da cantora Simaria, que está afastada dos palcos. Segundo ele, a artista foi diagnosticada com tuberculose ganglionar, um tipo de tuberculose extra-pulmonar e que não é contagiosa. A cantora foi internada na última quinta-feira, dia 12 de abril, com um quadro de fraqueza. Ela foi submetida a uma bateria de exames para conseguir o diagnóstico exato da doença.

STF: 30 dias para União se manifestar sobre fronteira com Venezuela

17/04/2018 15:03:57, Foto: Campos 24 Horas

A ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF), deu prazo de 30 dias para a União se manifestar a respeito de um pedido feito pela governadora de Roraima, Suely Campos, para que a Corte determine o fechamento temporário da fronteira com a Venezuela. Pelo mesmo prazo, Rosa Weber também ordenou que as partes se manifestem sobre uma possível conciliação da questão pela Câmara de Conciliação e Arbitragem da Administração Federal (CCAF), órgão coordenado pela Advocacia-Geral da União (AGU). Na última sexta-feira (13), Suely Campos argumentou que o estado não pode mais suportar o ônus social e econômico causado pelo fluxo migratório com origem na Venezuela, que vive uma “crise econômica, política e social”, escreveu a governadora. A ministra enfatizou, em sua decisão desta terça-feira, “a imprescindibilidade do diálogo e da cooperação institucionais para a solução dos conflitos que envolvem as unidades federativas”. Ela acrescentou que, nesses casos, a intervenção do Judiciário deve ser “parcimoniosa”.

Aplicativo permite transferir pontos de multas pelo celular

17/04/2018 15:03:21, Foto: Campos 24 Horas

A transferência de pontos de multas de trânsito poderá ser feita por celular em São Paulo. A indicação do motorista condutor no momento da infração poderá ser feita a partir de aplicativo do Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran). O programa está disponível para os sistemas operacionais Android e iOS. O aplicativo traz ainda a novidade de permitir a identificação do proprietário do automóvel com uma foto do rosto do condutor (selfie) e uma assinatura na tela do aparelho. O reconhecimento por foto poderá ser feito por todos os motoristas cadastrados no estado de São Paulo. A operação de transferência de pontos da carteira de habilitação do titular do veículo para o condutor que efetivamente cometeu a infração já era possível pelo site do Detran. O órgão recebe por mês uma média de 5,5 mil pedidos de transferência, sendo que 3,5 mil são deferidos. Procedimento Após a identificação do proprietário do veículo, é preciso repassar os dados do condutor que receberá os pontos da infração, com número do CPF, da carteira de habilitação, selfie e assinatura. Com o aplicativo, é possível acompanhar o andamento do pedido.

Trump resiste à entrada do Brasil na OCDE

17/04/2018 15:03:35, Foto: Campos 24 Horas

O governo de Donald Trump já deixou claro ao Palácio do Planalto que deu preferência para a adesão da Argentina à Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), alegando que existia “respaldo eleitoral” em Buenos Aires pelas reformas que Maurício Macri estaria realizando e que essa não seria a realidade do Brasil. O recado foi dado ao governo brasileiro no final de março, durante encontros de representantes da Casa Civil com Landon Loomis, assessor especial para o hemisfério ocidental e economia global do vice-presidente americano, Mike Pence. Nos últimos seis meses, o governo brasileiro realizou uma série de encontros com a cúpula da OCDE para encontrar formas de fazer avançar seu processo de entrada no organismo internacional considerado “o clube dos países desenvolvidos”. Mas, ainda que a secretaria da entidade seja favorável à chegada do Brasil, o voto americano tem impedido que o processo ganhe força. Em janeiro, em Davos, Temer aproveitou reuniões bilaterais para tratar do caso com o secretário-geral da OCDE, Angel Gurria. O diplomata, porém, sugeriu que o governo brasileiro se aproximasse de membros da administração americana para os convencer dos pontos positivos da adesão do Brasil

Pesquisa Datafolha: Michel Temer é rejeitado por 70% dos brasileiros

17/04/2018 15:03:48, Foto: Campos 24 Horas

O governo do presidente Michel Temer (MDB) é reprovado por 70% dos brasileiros, segundo o Datafolha. Em meio a novas investigações que podem levar a uma terceira denúncia criminal contra Temer em menos de um ano e à declarada pretensão do emedebista de se candidatar à reeleição, o percentual da população que considera a gestão dele como ruim ou péssima se manteve o mesmo em relação ao levantamento anterior do instituto de pesquisas, brulgado em janeiro. O Datafolha ainda mostra que, após um ano e dez meses no cargo, Temer tem seu governo considerado regular por 23% da população (eram 22% em janeiro) e ótimo ou bom por 6%, número que se manteve estável. Não souberam responder ao instituto de pesquisas 1% dos entrevistados, indicador que era de 2% no levantamento anterior. Um mês após a brulgação do crescimento de 1% da economia brasileira em 2017, primeira elevação do PIB depois de dois anos de recessão, o governo Michel Temer teve a nota levemente aumentada pelos brasileiros, conforme o Datafolha. O número passou de 2,6 para 2,7. Segundo o instituto de pesquisas, 41% dos entrevistados deram nota zero à gestão do emedebista e apenas 2% concederam a nota máxima, dez. Temer aposta na recuperação da economia como marca de seu governo e trunfo eleitoral. Se não for candidato à reeleição, ele busca se manter relevante na própria sucessão por meio de um candidato que defenda seu legado na campanha. Diante da dificuldade de encontrar nomes com tal disposição fora do Planalto, o ex-ministro da Fazenda Henrique Meirelles deixou o cargo e se filiou ao MDB com esse propósito. Assim como Temer, contudo, ele patina nas pesquisas de intenção de voto. Meirelles marcou 1% no Datafolha brulgado no último domingo, enquanto o presidente variou entre 1% e 2%.

Explosão em posto de gasolina fere 4 pessoas em São Paulo

17/04/2018 15:03:46, Foto: Campos 24 Horas

Uma explosão destruiu hoje (17) de manhã um posto de gasolina na Casa Verde, zona norte paulistana. Quatro pessoas ficaram feridas. Uma delas foi socorrida pelo Corpo de Bombeiros e as demais pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

Parte da cobertura do posto desabou e a loja de conveniência que funcionava no local ficou destruída.

Dois veículos que estavam no posto também foram atingidos. Os bombeiros que fizeram uma busca por outras possíveis vítimas nos escombros informaram que havia um forte cheiro de gás. A corporação usou 14 viaturas com apoio de helicóptero para atender o caso.

Uma equipe da Defesa Civil compareceu ao local e acrescentou que, até o momento, não houve necessidade de interdição nas proximidades do local a explosão.

De acordo com a Secretaria das Prefeituras Regionais, o posto tem licença de funcionamento. Uma escola estadual próxima ao posto teve as aulas suspensas e 700 alunos foram dispensados. A Secretaria de Educação informou que não houve feridos na escola.

Embaixadora dos EUA diz que país proporá novas sanções à Rússia

16/04/2018 11:11:32, Foto: Campos 24 Horas

Devem ser anunciadas hoje (16) novas sanções por parte do Departamento do Tesouro dos Estados Unidos contra a Rússia. A informação é da embaixadora dos Estados Unidos perante as Nações Unidas em Nova York, Nikki Harley. As sanções seriam uma resposta de Washington ao Kremlin, sob a alegação de que o governo russo estaria apoiando o uso de armas químicas pelo regime sírio contra civis. O anúncio acontece depois de a Organização para a Proibição de Armas Químicas (Opaq)  afirmar que seu acesso a alguns locais na cidade síria de Duma, para confirmar ou não um ataque químico, não foi autorizado. Os inspetores chegaram à cidade de Duma no último sábado (14), para inspecionar se foram ou não usadas armas químicas no ataque do dia 7 de abril A informação foi brulgada via Twitter, na conta oficial da delegação britânica. “Acesso sem restrições é essencial. Rússia e Síria precisam cooperar", diz o texto, acusando os dois países de impedir a acesso dos especialistas. A Rússia alegou que o ataque aéreo de sexta-feira (13), realizado em conjunto por Estados Unidos, França e Reino Unido, em Damasco e em Holms, provocou a "demora" no acesso aos locais a serem inspeciados na cidade de Duma.

Caixa reduz juros e vai financiar 70% de imóveis usados

16/04/2018 11:11:54, Foto: Campos 24 Horas


A Caixa Econômica Federal anunciou nesta segunda-feira (16) a redução dos juros para financiamento da casa própria e o aumento do percentual do valor a ser financiado para compra de imóvel usado. As mudanças, que começam a valer hoje, são para linhas de financiamento que utilizam recursos do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo.



Para compra de imóveis pelo Sistema Financeiro Habitacional (SFH), onde estão enquadrados os imóveis residenciais de até R$ 800 mil para todo o país, exceto para Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais e Distrito Federal, cujo limite é de R$ 950 mil, a taxa mínima de juros caiu de 10,25% para 9% ao ano.



Para imóveis enquadrados no Sistema de Financiamento Imobiliário (SFI), cujos valores dos imóveis são acima dos limites do SFH, a taxa mínima caiu de 11,25% para 10% ao ano.



O percentual do valor a ser financiado dos imóveis usados subiu de 50 para 70%. Para unidades novas, foi mantido o percentual de 80% no teto do financiamento.


MP processa governo do estado do Rio por ilegalidades em royalties de petróleo

Governo pode ter causado danos ao RioPrevidência

16/04/2018 11:11:20, Foto: Campos 24 Horas

O Ministério Público Estadual do Rio de Janeiro (MPRJ) ajuizou uma ação civil pública contra o governo fluminense por supostas ilegalidades decorrentes de uso dos royalties de petróleo. Segundo o MPRJ, foram detectadas várias condutas irregulares e questionáveis na captação de recursos domésticos e internacionais por meio da securitização dessas receitas provenientes da exploração de petróleo e gás no estado. O MPRJ acredita que esses procedimentos do governo fluminense tenham resultado em danos ao Fundo Único de Previdência Social do Estado (RioPrevidência) e no Tesouro Estadual, como um todo. Entre as irregularidades que teriam sido cometidas pelo governo fluminense está, segundo o MPRJ, a falta de transparência com que essas operações são realizadas e as brergências em relação aos números apresentados para o cálculo de sua economicidade. De acordo com a ação civil pública ajuizada pelo MPRJ na última sexta-feira (13), a gestão fiscal do estado agiu de forma irresponsável e contribuiu para “a atual falência do estado”. “Sob o argumento de captar receitas extraordinárias para o orçamento de 2018, o governo prejudicará o orçamento dos próximos 12 anos, pagando juros ao mercado e 15% de imposto à União, além de ficar exposto à variação do câmbio. Não custa lembrar que foi exatamente em razão das captações realizadas em 2013 e 2014, que estamos sangrando o orçamento de 2018 em mais de R$ 4 bilhões de reais”, informa o MPRJ na ação civil. O MPRJ requer, em caráter de urgência, que o estado do Rio pare de fazer operações dessa natureza até que sejam apresentados dados financeiros e orçamentários que descrevam os custos efetivos de todas operações já realizadas. Por meio de nota, o governo do estado informou que, não tem, até o momento, conhecimento sobre a ação civil pública. “É importante esclarecer que a operação de securitização consta do Regime de Recuperação Fiscal (RRF), ao qual o governo do Estado assinou a adesão em setembro de 2017. A operação procura trazer liquidez para esse momento de superação da crise financeira do estado, como aconteceu com a operação  de empréstimo que realizada em outubro de 2017, também prevista no RRF”, diz a nota.

Garoto pergunta ao Papa se o pai ateu estaria no céu

16/04/2018 11:11:41, Foto: Campos 24 Horas

A pergunta de um menino ao papa Francisco comoveu fiéis neste domingo (15) durante uma visita do Pontífice à paróquia do bairro Corviale, na periferia de Roma. Com a voz embargada, o garoto Emanuele, 8 anos, questionou se seu pai, um ateu morto recentemente, estaria no céu. O Papa respondeu que Deus não abandona as pessoas boas. Percebendo a comoção do garoto, Francisco o havia encorajado a fazer a pergunta perto de seu ouvido. O Papa revelou a angústia de Emanuele com a permissão do garoto, depois de alguns minutos de conversa e um abraço. Explicou, então, que o pai do menino havia batizado seus quatro filhos mesmo não sendo crente. Disse o Papa: – Que lindo que um filho diga que seu pai era bom. Um lindo testemunho daquele homem para que seus filhos possam dizer dele que era um homem bom. Se esse homem foi capaz de ter filhos assim, é verdade que era um grande homem. Segundo o Papa, "quem diz quem vai para o céu é Deus". Depois de questionar os fiéis se Deus abandona seus filhos quando são bons, ouviu a resposta em coro : "não". Assim, Francisco concluiu: – Bom, Emanuele, esta é a resposta. Deus seguramente estava orgulhoso do seu pai, porque é mais fácil batizar os filhos sendo crente que batizá-los não sendo crente. E seguramente Deus gostou muito disso.

Rússia avisa que há risco de guerra se EUA atacarem a Síria

12/04/2018 16:04:43, Foto: Campos 24 Horas

O embaixador russo na ONU, Vasyl Nebenzia, alertou nesta quinta-feira (12) que há risco de guerra entre seu país e os Estados Unidos se a Casa Branca decidir lançar um ataque contra a Síria. "Não podemos excluir nenhuma possibilidade, infelizmente, porque vimos mensagens saindo de Washington que são muito belicosas", afirmou o embaixador a jornalistas na sede da ONU, em Nova York. A informação é da EFE. Para o diplomata russo, a prioridade imediata é evitar o risco de guerra. Por isso, ele pediu que os EUA e seus aliados não utilizem a força contra a Síria. Perguntado se essa guerra pode colocar os americanos contra os russos em uma guerra direta, Nebenzia disse que a hipótese não pode ser descartada porque há militares russos na Síria e existe um grande risco de escalada do conflito. "Eles sabem que estamos lá. Eu gostaria que tivesse diálogo pelos canais apropriados para evitar qualquer acontecimento perigoso. A situação é muito perigosa e queremos deixar isso claro", disse Nebenzia ao término de uma reunião no Conselho de Segurança das Nações Unidas. O encontro foi convocado pela Bolívia para discutir as ameaças feitas ontem pelo presidente dos EUA, Donald Trump, que ontem avisou à Rússia para se preparar para o lançamento de mísseis contra a Síria, em represália por um suposto ataque químico na cidade de Duma na semana passada. Os EUA acusam o regime do presidente da Síria, Bashar al Assad, aliado do Kremlin, de ser responsável pelo ataque. Nebenzia defendeu hoje que a mera ameaça de um ataque por parte dos Estados Unidos é uma "clara violação" da Carta da ONU. "Esperamos que haja um ponto de retorno e que os EUA e seus aliados desistam de uma ação militar contra um Estado soberano", indicou. O embaixador russo nas Nações Unidas disse ainda que seu país pediu uma nova reunião do Conselho de Segurança para analisar com o secretário-geral da ONU, António Guterres, as tensões na Síria. Ainda não há data para o encontro, mas Nebenzia acredita que ele será realizado em breve.

Vendas do varejo caem 0,2% de janeiro para fevereiro

12/04/2018 16:04:13, Foto: Campos 24 Horas

O volume de vendas do comércio varejista brasileiro recuou 0,2% de janeiro para fevereiro, depois de crescer 0,8% de dezembro para janeiro. A média móvel trimestral manteve-se estável. Na comparação com fevereiro do ano passado, houve alta de 1,3%. O varejo acumula avanços de 2,3% no ano e de 2,8% em 12 meses, segundo dados da Pesquisa Mensal de Comércio, brulgados hoje (12), no Rio de Janeiro, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). De janeiro para fevereiro deste ano, metade dos segmentos teve queda, com destaque para os tecidos, vestuário e calçados (-1,7%). Outras atividades em queda foram combustíveis e lubrificantes (-1,4%), outros artigos de uso pessoal (-0,8%) e supermercados, alimentos, bebidas e fumo (-0,6%). A outra metade teve alta: equipamentos e material para escritório, comunicação e informática (2,7%), livros, jornais, revistas e papelaria (1,6%), móveis e eletrodomésticos (1,5%) e artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos e de perfumaria (0,8%). O chamado varejo ampliado, que também inclui materiais de construção, veículos e autopeças, teve queda de 0,1% de janeiro para fevereiro. Os veículos, motos, peças e partes cresceram 2,5%, enquanto os materiais de construção anotaram alta de 0,3% no volume de vendas. Nos outros tipos de comparação temporal, o varejo ampliado registrou expansão de 0,1% na média móvel trimestral, de 5,2% em relação a fevereiro de 2017, de 5,9% no acumulado do ano e de 5,4% no acumulado de 12 meses. Receita nominal A receita nominal do comércio varejista teve quedas de 0,5% de janeiro para fevereiro e de 0,3% na média móvel trimestral. Mas anotou altas na comparação com fevereiro de 2017 (1,6%), no acumulado do ano (2,4%) e no acumulado de 12 meses (2,4%). Já a receita nominal do varejo ampliado manteve-se estável de janeiro para fevereiro e na média móvel trimestral e teve avanços na comparação com fevereiro de 2017 (5,2%), acumulado do ano (5,9%) e acumulado de 12 meses (4,5%).

Alunos da USP fazem planilha ideológica de calouros: 'maconheiro de esquerda'

12/04/2018 16:04:20, Foto: Campos 24 Horas


Alunos da Faculdade de Direito da USP denunciaram, em redes sociais, uma planilha feita por integrantes do Centro Acadêmico da instituição que catalogava os calouros de acordo com suas posições políticas e ideológicas.



O coletivo apontado como responsável pelo documento pediu desculpas em mensagem também brulgada no Facebook.



A planilha brulgada contém os perfis de cada calouro no Facebook e um “mapeamento” com base em suas postagens, curtidas e páginas que a pessoa segue. Algumas das entradas têm também comentários como “liberal de merda” e “maconheiro de esquerda”, além da religião de alguns, como “judeu”.



A maioria dos comentários registram páginas de políticos seguidas pelos estudantes, como as de Fernando Haddad e João Doria, além de páginas políticas com viés satírico.



Os comentários também apontam posições apolíticas dos perfis. Em um deles, aparece o comentário “só curte página de programa de TV”, e, em outro, “futebol europeu”.






Fachada da Faculdade de Direito da USP no Largo São Francisco, região central de SP (Foto: Marcos Santos/USP Imagens/Divulgação)Fachada da Faculdade de Direito da USP no Largo São Francisco, região central de SP (Foto: Marcos Santos/USP Imagens/Divulgação)


Fachada da Faculdade de Direito da USP no Largo São Francisco, região central de SP (Foto: Marcos Santos/USP Imagens/Divulgação)






Pedido de desculpas




Em uma mensagem no Facebook, um estudante que se diz integrante do Coletivo Contraponto assumiu que a planilha foi montada pelo grupo. No texto, o coletivo afirma que o monitoramento é feito para pensar “em formas de diálogo com cada estudante para agregar cada vez mais gente para o nosso projeto político, sendo os pontos que por vezes destacamos relevantes para nosso contato”A nota também pede desculpas pelos comentários “despolitizados e de cunho jocoso” contidos no documento. Os integrantes do grupo se dizem “envergonhados, arrependidos e profundamente desconfortáveis”, segundo o comunicado.



O Contraponto é um dos coletivos que participam da atual gestão do Centro Acadêmico XI de Agosto, a entidade que representa institucionalmente os estudantes da faculdade. A nota ressalta que o Levante, outro integrante da chapa, não teve participação na planilha.



“Os comentários (...) são de extrema gravidade por reforçar estereótipos e preconceitos”, diz a nota, na qual o coletivo se compromete “a não repetir tal postura”.




Resposta da faculdade




Em nota, a Faculdade de Direito da USP afirma que, apesar de que “tais fatos não estariam a ocorrer no ambiente físico da faculdade, mas nas redes sociais”, a instituição repudia o ocorrido. Apesar disso, a São Francisco diz “não caber às instâncias de direção da Faculdade coibir a atuação dos seus alunos, professores ou colaboradores no âmbito privado”.



“A Faculdade de Direito rejeita veementemente qualquer tipo de preconceitos, segregações, intolerâncias ou classificações desabonadoras, a membros da comunidade ou em detrimento de quem for”, diz o comunicado.




“A disputa política, o debate e o processo de convencimento acadêmico são práticas saudáveis e incentivadas”, afirma a nota, “mas devem ser baseadas na tolerância, na universalidade e não na construção de guetos e estigmas”.



Mercado reduz para R$ 136,1 bilhões previsão de déficit nas contas públicas

12/04/2018 15:03:13, Foto: Campos 24 Horas

Instituições financeiras consultadas pelo Ministério da Fazenda esperam por um déficit menor nas contas públicas neste ano. A estimativa de déficit primário do Governo Central (Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central), neste ano, passou de R$ 139,132 bilhões para R$ 136,103 bilhões. A estimativa está abaixo da meta para este ano, que é R$ 159 bilhões. O resultado primário é formado por despesas menos receitas, sem considerar gastos com juros. A projeção consta na pesquisa Prisma Fiscal elaborada pela Secretaria de Política Econômica do Ministério da Fazenda, com base em informações de instituições financeiras do mercado. Os dados foram brulgados hoje (12). Para o ano que vem, a estimativa de déficit primário passou de R$ 111,892 bilhões para R$ 107,304 bilhões. Na última terça-feira (10), o novo ministro do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, Esteves Colnago, disse que a melhora na arrecadação decorrente da recuperação da economia poderá fazer a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2019 vir com meta menor de déficit primário. A LDO de 2018 estimava meta de déficit primário – resultado negativo nas contas do governo antes do pagamento dos juros da dívida pública – de R$ 139 bilhões para o próximo ano. No entanto, o bom desempenho da arrecadação federal, que cresceu mais de 10% acima da inflação oficial nos dois primeiros meses do ano, pode criar condições para que a equipe econômica imponha uma meta fiscal mais apertada para 2019. Hoje à tarde, Colnago e o ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, darão entrevista coletiva à imprensa para brulgar o Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias 2019 (PLDO), que será enviado ao Congresso Nacional. Dívida A pesquisa apresenta também a projeção para a dívida bruta do governo geral, que, na avaliação das instituições financeiras, será de 74,9% do Produto Interno Bruto (PIB, soma de todos os bens e serviços produzidos no país). A estimativa anterior era 75% do PIB. Para 2019, a estimativa foi ajustada 76,95% para 76,90% do PIB.

Quatro dúvidas sobre a gestação que toda mulher precisa saber

12/04/2018 15:03:33, Foto: Campos 24 Horas

Ginecologista e obstetra, Domingos Mantelli aponta quais são mitos e verdades A gravidez, para muitas mulheres e homens também, é um grande desafio. São tantas as dúvidas que, muitas vezes, a mulher não sabe se acredita ou não nos ditos populares que a família e os amigos contam. Para desmistificar e sanar essas preocupações, o ginecologista e obstetra, Domingos Mantelli, autor do livro “Gestação: mitos e verdades sob o olhar do obstetra” revela alguns mitos e verdades que envolvem a gestação: 1. Gestantes podem tomar pequenas doses de bebida alcoólica? Mito. O álcool deve ser evitado durante toda a gestação. Não há dose considerada segura. Há relatos de mulheres que ingeriram quantidade pequenas e tiveram bebês com síndrome alcoólica fetal, que traz graves problemas às crianças. 2. Alimentos crus estão proibidos? Depende. Peixes com procedência garantida normalmente não oferecem riscos. É preciso ficar atento somente à contaminação por mercúrio do atum geralmente. Já a carne vermelha crua, usada para pratos como o kibe cru, pode ser vetor de toxoplasmose, doença relacionada a malformações fetais que podem causar, entre outros problemas, surdez e alterações visuais. 3. Falta de ar na gestação é comum? Sim. A falta de ar na gestação costuma ser mais comum no terceiro trimestre, já que o crescimento do útero empurra os outros órgãos para cima e comprime os pulmões, diminuindo sua capacidade de expansão, o que provoca falta de ar até mesmo com os mínimos esforços. Já a falta de ar persistente e no início da gravidez pode ser decorrente de uma crise asmática, broncoespasmo ou pneumonia e precisa ser investigada. 4. Gestante precisa comer por dois? Esta é uma crença popular. Engordar é um processo natural e ela não precisa aumentar a quantidade de alimentos comparada ao de costume, mas ela precisa comer em horários adequados. Caso ela tenha uma vida muito ativa, como trabalho e atividades físicas, deve-se ingerir um pouco mais de carboidratos. Assim, ela ganha mais energia. Mas não precisa comer por dois. O recomendado é que a gestante engorde entre 10 e 12 quilos, não mais do que isso. Esse controle, é importante porque bebês de mulheres que engordam demais na gestação correm o risco de desenvolver doenças como diabetes, doenças cardiovasculares e renais, obesidade na vida adulta e hipertensão. Dr. Domingos Mantelli Ginecologista e obstetra, com formação em neurolinguística e atuação na área de medicina psicossomática. É formado pela Faculdade de Medicina da Universidade de Santo Amaro (UNISA), com residência médica na área de ginecologia e obstetrícia pela mesma instituição. Também é autor do livro “Gestação: mitos e verdades sob o olhar do obstetra”.

Anistia Internacional pede que Cúpula das Américas priorize direitos humanos

12/04/2018 15:03:51, Foto: Campos 24 Horas

A partir de amanhã (13), a 8ª Cúpula das Américas reunirá, pelo menos, 20 chefes de Estado e de Governo e vários vice-presidentes e chanceleres de toda América em Lima, no Peru. O encontro vai até sábado (14) e o tema será a "Governabilidade democrática frente à corrupção". Por solicitação da Anistia Internacional, os líderes regionais devem debater a questão da proteção dos direitos humanos colocando o tema como "prioridade" na declaração final. Também a pedido da organização, devem ser tomadas "medidas urgentes" sobre o assunto. "Os direitos humanos nas Américas experimentaram um retrocesso alarmante nos últimos anos: desde as políticas discriminatórias impulsionadas pelo Governo de Donald Trump até a repressão violenta de manifestações em Honduras e na Venezuela", manifestou a diretora para as Américas da América Latina da Anistia Internacional, Erika Guevara Rosas. O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e o líder da Venezuela, Nicolás Maduro, não participarão do encontro. Trump será substituído pelo seu vice-presidente, Mike Pence; já o líder venezuelano teve o convite para o evento retirado. Em carta aberta dirigida aos líderes presentes à cúpula, a Anistia Internacional indicou uma série de problemas "mais urgentes", como a crise deflagrada pelos refugiados na Venezuela e na América Central, o discurso "retrógrado" sobre direitos humanos, as dificuldades de acesso à Justiça e a luta contra a impunidade. Ao apresentar o cenário que considera urgente, a Anistia Internacional fez um alerta: "Perante a crescente demonização das comunidades em situação de risco e os defensores e defensoras dos direitos humanos, os dirigentes regionais têm a obrigação de tomar medidas urgentes para proteger os direitos humanos de toda a população. Deixar de fazer isso em um momento crítico como este colocaria em perigo a vida de milhões de pessoas". Na carta, a organização também destacou problemas relacionados aos direitos dos povos indígenas, à igualdade sexual e de gênero, e ao uso excessiva da força contra manifestantes.

Decreto da desestatização da Eletrobras: parceria com Congresso

12/04/2018 15:03:48, Foto: Campos 24 Horas

A privatização da Eletrobras continuará sendo uma das prioridades do governo, e o decreto que tratará dessa questão está sendo elaborado “em parceria e em sintonia” com o Congresso Nacional, de forma a viabilizar sua aprovação, afirmaram hoje (12) os ministros da Fazenda, Eduardo Guardia, e da Secretaria de Governo, Carlos Marun. Tal decreto incluirá a estatal no programa de desestatização do governo federal. “O governo quer a capitalização da Eletrobras, mas fará isso em parceria, em sintonia com o Congresso Nacional. Não temos ideia de fazer isso sem que o Congresso seja ouvido”, disse Marun após participar da primeira reunião do presidente Michel Temer com a nova equipe ministerial. Segundo o ministro, houve “confusão” no sentido de a proposta ser apresentada por meio de decreto presidencial. “Estamos avaliando os termos do decreto, que tem objetivo de dar continuidade aos estudos preparatórios para essa importante e complexa capitalização. Mas não queremos ultrapassar a posição do Congresso Nacional a respeito do assunto. O decreto deve ser publicado de forma que isso seja garantido.” De acordo com o recém-empossado ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, o governo iniciará ainda nesta semana a interlocução com o relator, visando dar maior celeridade à matéria. Para Guardia, as vantagens da venda de ações da estatal vão além da questão fiscal. “A discussão de capitalização da Eletrobras vai muito além do impacto fiscal no exercício de 2018. A oferta de energia elétrica é importante para sustentar o crescimento do país, para evitar gargalos no futuro. É a mais importante empresa de energia elétrica. Precisamos de uma Eletrobras capitalizada, forte, com boa governança corporativa para que continue a fazer o trabalho dela”, disse Guardia. Ainda segundo o ministro, o país não terá capacidade de investimento no setor energético sem uma Eletrobras “capitalizada e forte”. Guardia lembrou que a empresa responde por um terço da geração de energia elétrica no pais. De acordo com o ministro da Fazenda, os R$ 12 bilhões de receitas previstas com a privatização foram colocados em uma conta de reservas, na programação orçamentária deste ano. "Caso isso [a privatização] não ocorra, não existe nenhuma medida de ajuste adicional [na programação orçamentária]", disse.

Pelo 5º mês, inflação por faixa de renda foi menor para mais pobres, diz Ipea

12/04/2018 15:03:48, Foto: Campos 24 Horas

O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) apurou que, em março, a variação dos preços de bens e serviços afetou mais as famílias de maior poder aquisitivo. Pelo quinto mês consecutivo, o Indicador Ipea de Inflação por Faixa de Renda foi menor para as familias mais pobres. De acordo com os dados brulgados hoje (12), a taxa verificada entre as famílias de maior poder aquisitivo foi quase o triplo da registrada pelas famílias de renda muito baixa: 0,11% contra 0,04%. Em fevereiro, a diferença havia sido ainda maior: 0,66% contra 0,08%. O Indicador Ipea de Inflação por Faixa de Renda é calculado com base nas variações de preços de bens e serviços pesquisados pelo Sistema Nacional de Índice de Preços ao Consumidor (SNIPC) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatítica (IBGE). Entre os dois extremos, a taxa mensal de variação da inflação acompanhou a evolução do poder aquisitivo das famílias: 0,06% entre as que têm renda baixa; 0,09% entre as famílias de renda média-baixa e de renda média; 0,10% entre as de renda média-alta e 0,11% entre as de renda alta. No mesmo período, o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) variou 0,09%. São consideradas de renda muito baixa as famílias cujo orçamento de todos os integrantes totalizam menos de R$ 900. Famílias de renda baixa são aquelas que ganham entre R$ 900 e 1.350. As que dispõem de um orçamento familiar de R$ 1.350 a R$ 2.250 são consideradas de renda média-baixa. As que ganham entre R$ 2.250 a R$ 4.500, renda média. As que somam entre R$ 4.500 e R$ 9 mil estão reunidas entre as de renda média-alta e as famílias que ganham acima deste valor são consideradas de renda alta. No acumulado do primeiro trimestre de 2018, a inflação da camada mais pobre da população aponta alta de 0,35%, enquanto o impacto da alta dos preços para as famílias de renda mais alta chegou a 1,13%. Já nos últimos 12 meses, a inflação dos lares com renda muito baixa (1,8%) é praticamente metade da apresentada pela classe mais alta (3,5%). O resultado do último mês inverte a situação verificada em março de 2017, quando a inflação foi menor quanto maior o poder aquisitivo familiar. Em nota técnica, o Ipea aponta a queda dos preços dos alimentos no domicílio como principal fator para explicar o menor impacto da inflação sobre o orçamento das famílias mais pobres, principalmente a redução dos preços de cereais (1,7%), tubérculos (2,4%), carnes (1,2%) e aves e ovos (0,8%) – produtos de grande peso na cesta de consumo das classes mais baixas. Além disso, o aumento de 0,52% da alimentação fora do domicílio impactou mais fortemente a inflação das famílias de renda mais alta. Análise Segundo a técnica de Planejamento e Pesquisa da Diretoria de Estudos e Políticas Macroeconômicas (Dimac) do Ipea Maria Andreia Parente Lameiras, os resultados não significam que os mais pobres estão sofrendo menos com a inflação. “A questão é que as famílias mais pobres gastam quase um quarto de seus orçamentos com alimentos. Como em 2017 os resultados das safras brasileira e mundial foram positivos, o preço dos alimentos caiu. Isso ajudou a derrubar o peso da inflação sobre as camadas de menor poder aquisitivo – que, em contrapartida, sentiram no bolso os reajustes das tarifas de energia elétrica, do gás de cozinha e do transporte público”, disse a especialista, ao explicar que as famílias de maior poder aquisitivo também se beneficiam da queda no preço dos alimentos, mas, no geral, sentem mais o impacto da inflação sobre outros itens de consumo – entre eles, muitos aos quais as famílias mais pobres sequer tem acesso. De acordo com a presidente da Associação das Donas de Casa do Estado de Goiás (ADC-GO), Keitty de Abreu Valadares, a queda dos preços de alguns dos principais produtos da cesta básica é pouco perceptível, principalmente se considerado o poder aquisitivo das famílias de menor renda. “Ao comprar produtos da época de safra, é possível levar mais coisas, mas, ainda assim, a queda dos preços, no geral, é muito pouca. E para quem come fora de casa, [a percepção] é de que os preços não baixaram. Tanto que damos a dica para as pessoas levarem de casa sua própria alimentação”.

Nações Unidas celebram 57 anos do início da era espacial

12/04/2018 15:03:49, Foto: Campos 24 Horas

As Nações Unidas celebram nesta quinta-feira, 12 de abril, o Dia Internacional do Voo Espacial Humano, data criada pela Assembleia Geral da ONU para “marcar o início da era espacial para a humanidade”. A informação é da ONU News. A comemoração relembra o dia 12 de abril de 1961, quando o astronauta soviético Yuri Gagarin tornou-se o primeiro homem a ir para o espaço e sua nave orbitou a Terra. Segundo a ONU, “este evento histórico abriu o caminho para a exploração espacial, beneficiando toda a humanidade”. O Dia Internacional do Voo Espacial é uma oportunidade para destacar a contribuição da ciência e da tecnologia para a conquista dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU e garantir que o espaço seja utilizado apenas para fins pacíficos. Astronauta brasileiro isando promover a cooperação internacional para o uso pacífico e exploratório do espaço, garantindo que as tecnologias espaciais continuem beneficiando brersos setores da vida humana, as Nações Unidas mantêm o Escritório para Assuntos do Espaço (Unoosa, na sigla em inglês), que busca regular o setor. O setor agrícola, por exemplo, depende de informações de satélites para monitorar solos e eventos climáticos como secas e chuvas, informações essenciais para o sucesso das plantações e colheitas. Já os satélites de comunicação enviam sinais de voz, vídeo e imagens, tornando possível, por exemplo, a transmissão de canais de televisão e a troca de informações pelos celulares. O site oficial do Unoosa traz uma galeria de fotos com mensagens de exploradores de vários países, incluindo o astronauta brasileiro Marcos Pontes, que diz que “o futuro da humanidade é apoiado pela educação, ciência e tecnologia. É nosso dever preparar as gerações futuras para termos um planeta sustentável”. Marcos Pontes é também embaixador da Boa Vontade do Escritório da ONU para o Desenvolvimento Industrial (Unido).  

Base curricular do ensino médio será debatida em audiências públicas

12/04/2018 15:03:38, Foto: Campos 24 Horas

O Conselho Nacional de Educação (CNE) vai realizar audiências públicas nas cinco regiões do país para debater a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) do ensino médio. O documento vai orientar os currículos dessa etapa e estabelecer as habilidades e competências que devem ser desenvolvidas pelos alunos ao longo do ensino médio em cada área de conhecimento. A primeira reunião será realizada em Florianópolis, no dia 11 de maio. Em seguida, haverá audiências em São Paulo (8/6), Fortaleza (6/7), Belém (10/8) e Brasília (29/8). A BNCC foi entregue na semana passada pelo Ministério da Educação ao CNE. O conselho deverá analisar e aprovar a BNCC antes de o documento começar a valer. No fim do ano passado, o CNE aprovou a base curricular para as outras duas etapas do ensino básico: a educação infantil e o ensino fundamental. Também foram realizadas cinco audiências públicas, além do recebimento de sugestões pela internet. O ministro da Educação, Rossieli Soares, espera que a BNCC do ensino médio seja homologada até o fim deste ano, para que o processo de implementação possa ser iniciado em 2019. Áreas de Conhecimento O texto entregue pelo MEC organiza a BNCC do ensino médio por áreas do conhecimento: linguagens, matemática, ciências da natureza e ciências humanas. Apenas as disciplinas de língua portuguesa e matemática aparecem como componentes curriculares, ou seja, disciplinas obrigatórias para os três anos do ensino médio. Os alunos deverão cobrir toda a BNCC em, no máximo, 1,8 mil horas-aula. As 1,2 mil horas restantes devem ser dedicadas ao aprofundamento no itinerário formativo de escolha do estudante. Esses itinerários serão desenvolvidos pelos estados e pelas escolas, e o MEC vai disponibilizar nos próximos meses um guia de orientação para apoiar a elaboração desses documentos. As escolas poderão oferecer itinerários formativos em cada uma das áreas do conhecimento ou combinando diferentes áreas. Outra opção é a oferta de itinerários formativos focados em algum aspecto específico de uma área. Os alunos poderão também optar por uma formação técnico-profissionalizante, que poderá ser cursada dentro da carga horária regular do ensino médio.

Anuncie Conosco

(22) 9 9709-9308

E-mail:

VerboTec Desenvolvimento e Tecnologia.